A trajetória da cineasta carioca Helena Solberg é o foco da mostra de cinema de março do CCBB São Paulo. Ao todo, são exibidos 17 filmes de diferentes fases da diretora, alguns chegando pela primeira vez às telas do país, como "Das Cinzas: Nicarágua Hoje" e documentários da fase latino-americana.

A mostra acontece de 7 a 19 de março, com entrada gratuita. A programação inclui ainda uma master class com a cineasta, debates e mesas-redondas discutem a atualidade de seu cinema.

Créditos: Divulgação

Helena Solberg nasceu no Rio de Janeiro, filha de pai norueguês e mãe brasileira, morou durante muito tempo em Nova York

Em tempos de ênfase no papel e atuação feminina no mercado do cinema, a mostra Helena Solberg terá exibições comentadas por pesquisadores especialistas. Reconhecida por ser a única diretora mulher a participar do Cinema Novo, Helena teve sua estreia com o emblemático curta-metragem "A Entrevista" (1966), no qual entrevista moças de formação burguesa do Rio de Janeiro sobre casamento, sexo e política, enquanto a imagem de uma noiva se preparando para o casamento é desmistificada pelo áudio das entrevistas.

Durante a ditadura, muda-se para os Estados Unidos onde vive um longo período de liberdade criativa, dirigindo "The Emerging Woman" (1974), costurado coletivamente pelo grupo Women’s Film Project criado por Solberg em Washington. As duas produções seguintes compõem o que a pesquisadora Mariana Tavares chamou de “Trilogia da Mulher”: "A Dupla Jornada" (1975), que examina as condições da mão de obra feminina na América Latina e "Simplesmente Jenny" (1977), que se dedica à vivência de três jovens em um reformatório boliviano para adolescentes.

Tomando como tema as problemáticas das relações políticas entre Estados Unidos e América Latina, Helena dirige e produz seis documentários, dentre eles o aclamado Das Cinzas: Nicarágua Hoje (1982), sobre a Revolução Sandinista vista sob o olhar de uma família, vencedor do Prêmio Emmy em 1983. Em 1995 lança nos cinemas dos EUA e Brasil seu filme de maior reconhecimento internacional, "Carmen Miranda: Bananas Is My Business". Convidado a inúmeros festivais, ganhou como Melhor Filme em cinco países, inclusive no Festival de Brasília.

Créditos: Divulgação

"Carmen Miranda: Bananas Is My Business" é uma mistura de documentário e ficção que narra a vida e carreira de Carmen Miranda

Na atual fase de sua carreira faz sua estreia na direção de uma adaptação ficcional, o longa-metragem "Vida de Menina" (2004), baseado no diário de Helena Morley e o sucesso de crítica e público "Palavra (En)cantada" (2009), uma viagem histórica pelas relações entre música popular e poesia brasileira. O documentário ganhou o prêmio de Melhor Direção no Festival do Rio. Mais recentemente, "A Alma da Gente" (2013), codirigido com David Meyer, foca na ausência do estado através de um grupo de dança na Favela da Maré. Retomando com força a pauta feminista, em 2017 realiza o longa "Meu Corpo Minha Vida", e levanta a bandeira da descriminalização do aborto.

Créditos: Divulgação

Retomando com força a pauta feminista, em 2017 realiza o longa "Meu Corpo Minha Vida"

Confira a programação completa:

  • AULA MAGNA

17/03 – SÁBADO
16:00 Aula Magna com Helena Solberg

  • SESSÕES ESPECIAIS

09/03 – SEXTA
19:00 A Terra Proibida – Seguida de debate com Mariana Souto

10/03 – SÁBADO
16:30 Meio-dia, A Entrevista e A Nova Mulher – Seguida de debate com Ramayana Lira

15/03 – QUINTA
19:00 Mesa Redonda : Engajamento e militância – décadas 1970-1980, com Edson Teles e Thais Blank

16/03 – SEXTA
19:00 Meu Corpo Minha Vida – Seguida de debate com Elisa Gargiulo e Zita Carvalhosa

  • PROGRAMAÇÃO REGULAR

07/03 – QUARTA
19:15 Carmen Miranda: Bananas Is My Business

08/03 – QUINTA
17:00 Simplesmente Jenny e A Dupla Jornada
19:30 Meu Corpo Minha Vida

09/03 – SEXTA
15:30 Terra dos Bravos
17:00 Retrato de um Terrorista e A Conexão Brasileira
19:00 A Terra Proibida – Seguida de debate com Mariana Souto

10/03 – SÁBADO
16:30 Meio-dia, A Entrevista e A Nova Mulher – Seguida de debate com Ramayana Lira
18:45 Chile: Pela Razão ou Pela Força

11/03 – DOMINGO
16:30 Das Cinzas… Nicarágua Hoje
18:00 Vida de Menina

12/03 – SEGUNDA
17:00 Palavra (En)cantada
19:30 Terra dos Bravos

14/03 – QUARTA
15:30 Chile: Pela Razão ou Pela Força
17:00 Brasil em Cores Vivas e A Alma da Gente
19:30 A Terra Proibida

15/03 – QUINTA
17:00 Retrato de um Terrorista e A Conexão Brasileira
19:00 Mesa Redonda : Engajamento e militância – décadas 1970-1980, com Edson Teles e Thais Blank

16/03 – SEXTA
17:00 Das Cinzas…Nicarágua Hoje
19:00 Meu Corpo Minha Vida – Seguida de debate com Elisa Gargiulo e Zita Carvalhosa

17/03 – SÁBADO
16:00 Aula Magna com Helena Solberg
18:15 Meio-dia e Vida de Menina

18/03 – DOMINGO
16:30 Carmen Miranda: Bananas Is My Business
18:30 Meio-dia, A Entrevista e A Nova Mulher

19/03 – SEGUNDA
15:00 Palavra (En)cantada
17:00 Brasil em Cores Vivas e A Alma da Gente
19:15 Simplesmente Jenny e A Dupla Jornada

VilaMundo é uma iniciativa do Instituto Acqua em parceria com o Catraca Livre e a Cuponeria. Para saber mais dicas lindas como essa, acesse nosso site!

Veja também:

Uma explosão de eventos gratuitos celebram o mês da mulher

Retrospectiva Helena Solberg

07 Mar
a
19 Mar

Diariamente de 7 (Qua) a 19/03 (Seg) às 16:00 

CCBB SP - Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo
Rua Álvares Penteado, 112 Centro São Paulo - SP (11) 3113-3651 / (11) 3113-3649
Estação Sé (Metrô - Linha 1 Azul e Linha 3 Vermelha)
Catraca Livre

Sobre nós

O VilaMundo é uma iniciativa do Instituto Acqua, em parceria com o Catraca Livre e a Cuponeria.